Notícias » Antiguidade

Peça do mais antigo computador da História é encontrada no Mar Egeu

Disco de bronze foi descoberto no mesmo local onde o misterioso Mecanismo de Anticítera, computador analógico de 2100 anos, havia sido encontrado

Letícia Yazbek Publicado em 14/11/2018, às 18h10 - Atualizado às 18h10

A Máquina de Anticítera
Getty Images

Um disco de bronze foi encontrado por arqueólogos mergulhadores no fundo do Mar Egeu, próximo à ilha de Anticítera. Os especialistas acreditam que a peça é a parte que faltava da da Máquina de Anticítera, computador analógico da Grécia antiga que desapareceu no mesmo local há 2 200 anos.

Os restos do computador, datado de 87 a.C., foi resgatado em 1901, a uma profundidade de cerca de 43 metros na costa da ilha de Anticítera, localizada entre Cítera e Creta. O objeto, que parecia uma pedra corroída e esverdeada, não recebeu muita atenção.

Em 1971, o físico britânico Derek de Solla Price submeteu o objeto a uma série de análises. Com o auxílio de raios gama, ele descobriu que a “pedra” era, na verdade, um complexo calculador astronômico.

A peça que faltava da Máquina de Anticítera Reprodução/ Brett Seymour

Formado por 27 engrenagens de bronze, o aparelho empregava, no século 1 a.C., um tipo de engrenagem que acreditava-se que havia sido desenvolvida apenas no século 16.

A Máquina de Anticítera era utilizada para guiar navios, realizar operações matemáticas básicas, calcular a órbita da Lua, do Sol e dos cinco planetas mais próximos da Terra. Também era capaz de prever eclipses lunares e solares. Por isso, é considerada o computador analógico conhecido mais antigo.

Máquina de Anticítera afundou na costa íngreme da ilha Reprodução/ Brett Seymour

Por volta de 2 200 anos atrás, o enorme navio que carregava o aparelho afundou no Mar Egeu, provavelmente devido ao clima selvagem da região.

O disco encontrado recentemente se parece exatamente com as outras partes da Máquina de Anticítera – que, acredita-se, tem partes incompletas.

Além disso, a análise do disco revelou a gravura de um Touro. Segundo os especialistas, a peça pode ter sido a engrenagem que previa a posição da constelação de Touro.