Notícias » Segunda Guerra

Pedaço de madeira misterioso pode revelar naufrágio da Segunda Guerra

Com o auxílio de uma análise por um tomógrafo, a equipe verifica se há estilhaços que confirmem relatos de um obscuro episódio de confronto

Wallacy Ferrari Publicado em 03/08/2020, às 12h35

Equipe analisa traços da madeira antes de entrar no tomógrafo
Equipe analisa traços da madeira antes de entrar no tomógrafo - Divulgação/The PastMaster

Um pedaço de madeira encontrado em uma praia próxima das Ilhas Wessel pode revelar pistas sobre o paradeiro de um antigo navio bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial. O navio de minério HMAS Patricia Cam foi convertido para receber militares aliados, mas foi bombardeado e atingido por um hidroavião japonês em 1943.

Dos 25 passageiros presentes na embarcação, 18 conseguiram sair com vida, porém outros sete faleceram, sendo alguns deles capturados por japoneses, posteriormente interrogados e torturados antes da morte. Apesar dos sobreviventes terem relatado a história, nenhum resquício do navio foi encontrado desde o episódio.

Pesquisador analisa a madeira dentro do tomógrafo / Crédito: Divulgação/The PastMaster

 

Um tronco curvo, no entanto, localizado na ilha Marchinbar, pode ser relacionado a uma parte específica do antigo navio. Encontrado durante uma escavação em busca de moedas africanas, a parte pode ter sido utilizada como um suporte do casco do navio, utilizado especificamente para sustentar o chão do porão com rigidez.

Mike Owen é um dos membros da equipe de pesquisa da The PastMasters e explicou ao ABC News que a peça é uma ferramenta idêntica aos suportes usados na época pelo estaleiro que construiu o navio: “Esta peça mostra sinais de ter sido usada anteriormente; existem orifícios para parafusos e pedaços de manchas de metal nos locais em que as hastes passaram por fixações metálicas”.

Para auxiliar na descoberta, o ‘joelho’ — nome dado para a peça de suporte dianteiro — foi levado a um hospital australiano para análises em um tomógrafo, em busca de estilhaços de metal para confirmar alguma alteração física causada por bombardeios. As imagens foram enviadas a um especialista em explosivos para a conclusão da análise.