Notícias » Espaço

Pela 1ª vez, plantas são cultivadas com sucesso em solo lunar coletado pela Apollo 11

Amostras foram trazidas por Neil Armstrong e outros astronautas durante missão em 1969

Redação Publicado em 13/05/2022, às 12h34

Plantas cultivadas nas amostras de solo lunar
Plantas cultivadas nas amostras de solo lunar - Divulgação/Youtube/University of Florida

Cientistas da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, conseguiram cultivar — pela primeira vez com sucesso — plantas no solo da Lua que havia sido coletado por astronautas durante a missão Apollo 11 da Nasa, em 1969.

Liderada pelo pesquisador Robert Ferl, do Instituto de Alimentos e Ciências Agrícolas da universidade, a equipe foi responsável por plantar agrião na amostra trazida por Neil Armstrong, Buzz Aldrin e outros astronautas há 53 anos.

Eles não sabiam se as sementes brotariam da terra dura da Lua, mas queriam saber se ela seria capaz de ser usada para cultivar alimentos por uma nova geração de astronautas, por exemplo, como relatou o jornal britânico The Guardian.

"As plantas realmente crescem em coisas lunares. Você está brincando comigo?", disse, surpreso, Ferl.

Os resultados, que chocaram o time de pesquisadores, foram descritos em um estudo publicado no periódico científico Communications Biology, que relata como as sementes brotaram, ainda que a maioria das plantas tenha terminado atrofiada.

Na pesquisa, eles compararam o crescimento das plantas lunares e em uma terra que chamaram de “lunar falsa da Terra”. Foi notado que as mudas cresciam mais lentamente nas amostras da Lua, assim como foram as menos propícias ao crescimento de maneira geral.

Os cientistas também destacaram que, quanto mais tempo de exposição à radiação cósmica punitiva e ao vento solar na lua, pior as plantas das amostras do solo lunar pareciam estar.

“Este é um grande passo para saber que você pode cultivar plantas”, afirmou Simon Gilroy, biólogo de plantas espaciais da Universidade de Wisconsin-Madison, que não participou da pesquisa. “O próximo passo real é ir e fazê-lo na superfície da lua.”