Notícias » Astronomia

Pela primeira vez especialistas detectam luz por trás de buraco negro

O achado confirma a Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein

Penélope Coelho Publicado em 31/07/2021, às 11h27

Montagem de fotografia de Albert Einstein ao lado de um buraco negro
Montagem de fotografia de Albert Einstein ao lado de um buraco negro - Divulgação/Wikimedia Commons/Library of Congress Photographs and Prints Division / Divulgação/Pixabay/12019

Na última quarta-feira, 28, cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos publicaram o resultado de uma importante pesquisa, através da revista Nature.

De acordo com o estudo, pela primeira vez, foi detectada a presença de uma luz por trás de um buraco negro. As informações são da revista Galileu. O resultado do estudo comprova a Teoria da Relatividade Geral, do famoso físico Albert Einstein.

A atual pesquisa teve inicio quando os astrofísicos notaram uma grande quantidade de clarões de raio X. De acordo com os estudiosos, as luzes vinham de um buraco negro mais massivo que o Sol, a cerca de a 800 milhões de anos-luz da Terra. O que chamou atenção foram os flashes menores que apresentavam cores diferentes dos clarões anteriormente registrados.

A equipe propõe a tese de que as luzes na verdade são raio X refletidos da parte traseira do buraco negro. Mesmo que possa parecer estranho, os especialistas possuem uma explicação que sustenta o ponto de vista:

“A razão pela qual podemos ver isso é porque aquele buraco negro está distorcendo o espaço, dobrando a luz e torcendo os campos magnéticos ao seu redor”, explica o líder da equipe, Dan Wilkins.

Para o coautor da pesquisa, Roger Blandford, a descoberta foi possível graças às teorias propostas por Einstein, há anos atrás. Agora, a missão dos especialistas é continuar avaliando esse fenômeno para compreender melhor a estrutura e funcionamento dos buracos negros.

Confira a pesquisa completa aqui.