Notícias » Alemanha

Pena para idoso que guardou tanque da Segunda Guerra em porão é decidida

A coleção militar armazenada pelo aposentado gerou uma disputa judicial que foi deliberada na última segunda-feira, 2

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 05/08/2021, às 15h14

Imagem ilustrativa de um tanque de guerra Panther
Imagem ilustrativa de um tanque de guerra Panther - Stahlkocher via Wikimedia Commons

A Justiça alemã deliberou na última segunda-feira, 2, a pena que será aplicada ao idoso de 84 anos que guardou um arsenal pessoal que remonta à Segunda Guerra Mundial no porão de sua casa. As informações são da BBC News, que repercutiu o caso.

O aposentado, que não foi identificado devido às leis de privacidade da Alemanha, recebeu uma pena de prisão suspensa de 14 meses, além de uma multa de € 250 mil, que equivale a R$ 1,5 milhão de acordo com a cotação atual. Ele foi condenado por posse ilegal de armas.

O tribunal estabeleceu ainda que o homem deverá vender ou doar nos próximos dois anos o tanque de guerra e o canhão antiaéreo armazenado por ele a um museu ou colecionador. As outras armas também deverão ser designadas a um novo local.

A descoberta do equipamento de guerra na casa do réu aconteceu em 2015, quando mais de 20 soldados invadiram a residência para retirar um tanque de guerra Panther de seu porão, em uma ação que durou cerca de nove horas.

Os advogados do idoso usaram a justificativa de que as armas não funcionam mais para reduzir a pena do cliente, argumento que foi negado pelos promotores do caso. O juiz levou em consideração a Lei Alemã de Controle de Armas de Guerra, que regula a fabricação, venda e transporte de armas usadas em conflitos armados. 

A defesa ainda alegou que um museu nos Estados Unidos já demonstrou interesse em comprar o tanque de guerra, enquanto colecionadores alemães alegaram a intenção de adquirir outros equipamentos, como fuzis e pistolas.