Notícias » China

Peng Shuai: Tenista chinesa nega ter feito denúncia de abuso sexual

Em primeira entrevista à mídia após o desaparecimento em novembro, a atleta continua gerando preocupação

Isabela Barreiros Publicado em 20/12/2021, às 08h16

A tenista chinesa Peng Shuai
A tenista chinesa Peng Shuai - Getty Images

A tenista chinesaPeng Shuai deu sua primeira entrevista à imprensa após o caso que vem gerando preocupação em todo o mundo; em novembro, a atleta fez um post online em que acusava um político de abuso sexual e, pouco tempo depois, ela desapareceu.

Agora, durante a entrevista em vídeo com o jornal de língua chinesa de Singapura, Lianhe Zaobao, Peng disse que a publicação gerou "muitos mal-entendidos" e negou ter feito as acusações de assédio sexual no texto.

"Eu nunca disse ou escrevi que alguém me agrediu sexualmente. Este ponto deve ser enfatizado muito claramente”, afirmou, segundo informações da BBC News.

No entanto, a Associação de Tênis Feminino (WTA, na sigla em inglês), órgão regulador do tênis feminino, alegou preocupação com a atleta e que ela pode estar sendo censurada pelo governo chinês. Sobre essa questão, a tenista se mostrou surpresa com o questionamento:

“Por que alguém monitoraria [a mim?] [Sempre fui] muito livre”, respondeu.

O WTA falou em nota sobre os comentários da atleta, informando que recebeu com agrado sua aparição "em um ambiente público". No entanto, ressaltou que não "aliviou ou abordou preocupações sobre seu bem-estar e capacidade de se comunicar sem censura ou coerção" .

"Continuamos firmes em nosso apelo por uma investigação completa, justa e transparente de sua alegação de agressão sexual, que é a questão que deu origem à nossa preocupação inicial", acrescentou.

Relembre o caso

Em 3 de novembro, Peng Shuai publicou em seu perfil no Weibo, uma das maiores redes sociais na China, um post em que descrevia o abuso sexual que teria sofrido do antigo vice-primeiro-ministro Zhang Gaoli, um grande aliado do atual presidente Xi Jinping.

Com a publicação, a tenista chinesa passou semanas desaparecida dos olhos do público e só voltou a ser vista no dia 21 do mesmo mês, em uma chamada de vídeo com o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), afirmando que estava “segura e bem” em sua casa, em Pequim.

No entanto, a Associação de Tênis Feminino afirmou que a conversa não era o suficiente para saber que Peng estava bem. A polêmica persiste desde então devido à suspeita de que a atleta está sob censura do governo chinês.