Notícias » Coreia do Sul

Pensou que seria pego muito antes: Serial killer sul-coreano fala publicamente de crimes de 30 anos atrás

Após 30 anos, a Coreia do Sul finalmente pode saber quem é verdadeiro o culpado pelos famosos assassinatos sem solução

Ingredi Brunato Publicado em 03/11/2020, às 16h58

Foto de Lee Choon-jae jovem à esquerda e atualmente, à direita.
Foto de Lee Choon-jae jovem à esquerda e atualmente, à direita. - Divulgação

O sul-coreanoLee Choon-jae confessou diante tribunal na última segunda-feira, 2, ter cometido 14 dos mais famosos assassinatos sem solução do país. Embora tivesse admitido que era o autor dos crimes no ano passado, essa foi a primeira vez que discutiu o assunto publicamente. Segundo disse o serial killer, ele não entendeu porque a polícia demorou tanto para conectá-lo aos crimes. 

"Crimes aconteciam ao meu redor e eu não me esforçava para esconder as coisas, então pensei que seria pego facilmente. Havia centenas de forças policiais. Eu encontrava detetives o tempo todo, mas eles sempre me perguntavam sobre as pessoas ao meu redor. Ainda não entendo [por que não era suspeito].”, contou o sul-coreano. 

Lee atualmente possui 57 anos, e está preso desde 1994, após ter estuprado e assassinado sua cunhada naquele ano. Foi apenas no ano passado, todavia, que vestígios de DNA levantaram a suspeita de que ele seria autor dos assassinatos cometidos entre 1986 e 1991. 

Até então, apenas um dos crimes havia levado a uma condenação - porém da pessoa errada. "Ouvi de alguém que uma pessoa com deficiência foi presa, mas não sabia por qual motivo ele foi preso, pois eu cometi muitos [assassinatos]", comentou o serial killer. 

No julgamento realizado nessa segunda-feira, Lee também pediu desculpas às famílias das vítimas, e a Yoon, que foi a pessoa acusada injustamente por um de seus crimes, o estupro e assassinato de uma menina de 13 anos. 

"Eu vim, testemunhei e descrevi os crimes na esperança de que [as vítimas e suas famílias) encontrem algum conforto quando a verdade for revelada. Vou viver minha vida com arrependimento", concluiu o assassino. 

A saga do criminoso

Nascido em 14 de janeiro de 1963, em Hwaseong, na Coréia do Sul, Lee Choon-jae ficou conhecido após invadir uma casa a mão armada. Seu primeiro crime o levou a prisão, e em 1990, ele foi condenado e sua pena foi de um ano e seis meses.

Após dois anos, o homem entrou com um apelo as autoridades, dizendo que havia sido atacado por uma pessoa desconhecida e, como consequência, teria invadido a casa da vítima. Por falta de provas, o criminoso foi libertado em abril.

Ninguém imaginava que pouco tempo depois o coreano voltaria a despertar a curiosidade da sociedade. Conhecido como o serial killer de Hwaseong, Lee assassinou sua ex-cunhada em 1994, e desde então tornou-se um sádico. Durante os ataques acredita-se que ele usava apenas roupas pretas e um boné. O assassino criou um padrão ao matar suas vítimas e as seguiam até que estivessem sozinhas em áreas isoladas.

Leia a matéria completa dos crimes de Lee Choon-jae aqui.