Notícias » Cinema

Perdido por quase quatro décadas: Filme esquecido de Orson Welles pode estar no Brasil

Paradeiro da versão original de “Soberba” (1942) se tornou um dos grandes mistérios da sétima arte

Fabio Previdelli Publicado em 15/04/2021, às 11h00

Cena de 'Soberba' (1942), de Orson Welles
Cena de 'Soberba' (1942), de Orson Welles - Divulgação

Desaparecido por quase 40 anos, o paradeiro da versão original de “The Magnificent Amberson”, de Orson Welles, conhecido por nós como “Soberba”, se tornou um dos grandes mistérios da sétima arte.  

Porém, agora, segundo informações do Splash, do UOL, um documentarista americano pretende viajar até o Brasil para encontrar o filme. Além disso, a rede americana TCM filmará todo esse processo para a produção de um documentário investigativo.  

Com a direção de Joshua Grossberg, a produção tem previsão de lançamento para o outono no hemisfério norte — o que corresponde entre os meses de setembro e dezembro.  

“Soberba” 

Filmado em 1942, logo após o icônico “Cidadão Kane”, “The Magnificent Amberson” também se tornou um clássico do cinema, porém, como relata o UOL, em sua versão editada pelos estúdios RKO — que, além de cortar 43 minutos do longa original, também acrescentou outras cenas e mudou o final do filme, coisas que desagradaram o diretor. 

"As tomadas originais suprimidas foram fundidas para recuperar o nitrato durante a Segunda Guerra Mundial", explicaram os responsáveis pela busca em um comunicado divulgado à imprensa.  

A escolha pelo Brasil acontece pelo fato de Welles ter viajado para cá quando filmou “É Tudo Verdade”, que foi o longa produzido logo após “Soberba”. A intenção de Grossberg é restaurar as imagens originais do longa para distribuir essa ‘versão do diretor’ nos cinemas. 

"A versão estendida de 'Metrópolis' de Fritz Lang foi encontrada em um museu argentino em 2008, então também pode ser que a cópia perdida de 'Soberba' exista em algum lugar no Brasil", disse Joshua sobre a esperança de encontrar o original. 

Porém, em entrevista à AFP, Serge Bromberg, que é especialista em restauração de filmes, disse que não está muito otimista em relação a busca. “Também procurei essas bobinas que supostamente estavam na França, mas não deu certo”.