Notícias » Astronomia

Pesquisa analisa quantos planetas habitáveis podem existir em um único sistema solar

O estudo investiga o máximo teórico de planetas como a Terra que podem orbitar em torno de uma estrela

Ingredi Brunato Publicado em 04/08/2020, às 16h25

Representação artística de exoplaneta
Representação artística de exoplaneta - Divulgação/Pixabay

Um estudo liderado pelo astrobiólogo Stephen Kane, da Universidade da Califórnia, conclui que estrelas podem comportar até sete planetas como a Terra em seus sistemas solares. A descoberta foi publicada no Astronomical Journal na semana passada. 

Utilizando um sistema modelo e algoritmos que simulavam interações entre planetas por milhares de anos, Kane descobriu que estrelas parecidas com o nosso Sol poderiam ter até seis planetas em sua zona habitável (onde as temperaturas permitem a existência de água na forma líquida). Já em outros tipos de estrela, esse número poderia chegar a sete. 

"Mais de sete, e os planetas ficam muito próximos, desestabilizando as órbitas um do outro", explicou o pesquisador. 

Exoplanetas em torno de anã vermelha. Crédito: divulgação/nasa 

 

Kane também traz a hipótese de que Júpiter seria o culpado por limitar a zona habitável ao redor do Sol. Esse gigante gasoso tem sozinho dimensões equivalentes a duas vezes e meia todos os planetas do nosso sistema solar somados. 

Ainda segundo o astrobiólogo, seu estudo contribui não somente para a busca por vida no Universo, mas também para preservar a que existe na própria Terra: “Medindo as propriedades dos exoplanetas de vias evolutivas semelhantes às nossas, obtemos uma prévia do passado e do futuro deste planeta - e o que devemos fazer para manter sua habitabilidade”.