Notícias » Antiguidade

Pesquisa revela peculiaridades em obra de Johannes Vermeer

A pintura Moça com Brinco de Pérola possui uma faceta muito mais humana do que se achava até então

Penélope Coelho Publicado em 30/04/2020, às 10h59

Moça com brinco de pérola, óleo sobre tela de Johannes Vermeer, pintado em 1665
Moça com brinco de pérola, óleo sobre tela de Johannes Vermeer, pintado em 1665 - Wikimedia Commons

O museu holandês Mauritshuis divulgou nesta semana uma pesquisa científica que apontou curiosidades sobre o quadro de Johannes Vermeer, Moça com Brinco de Pérola.

As pesquisas realizadas na obra pintada do século 17 revelaram aspectos mais humanos na moça retratada por Vermeer. Foram descobertos pequenos cílios ao redor dos olhos da jovem, imperceptíveis a olho nu, relatou o museu onde o quadro está exposto.

Além disso, foram analisados novos detalhes sobre cores, tintas e pigmentos utilizados no quadro. O objetivo é tentar entender a maneira com que o pintor holandês realizou seu trabalho.

A análise também reconheceu uma espécie de cortina verde ao fundo do quadro pintado em 1665. Para eles, esse aspecto da pintura desapareceu ao longo do tempo, por isso, hoje em dia é quase imperceptível.

Para os cientistas, a famosa pérola pendurada na orelha da mulher é uma ilusão de ótica: “Foi composta por pinceladas translúcidas e opacas de tinta branca", explica o museu Mauritshuis.

Porém, a identidade da jovem continua sendo uma incógnita. Se ela realmente existiu, ou se foi somente um devaneio que serviu como inspiração para o artista, ainda é um mistério.