Notícias » Espaço

Pesquisa revela que após passar um ano no espaço, coração de astronauta diminuiu

De acordo com estudo realizado pela NASA, o órgão de Scott Kelly reduziu em 27%

Penélope Coelho Publicado em 11/04/2021, às 08h00

Fotografia de Scott Kelly
Fotografia de Scott Kelly - Wikimedia Commons

De acordo com informações publicadas pelo portal Superinteressante, dados de uma pesquisa foram recentemente divulgados pela NASA e revelaram aspectos curiosos sobre a estadia dos astronautas no espaço.

O estudo tinha como objetivo analisar quais eram os efeitos causados no corpo dos astronautas após passarem uma longa estadia no espaço. Para isso, a NASA contou com a participação de dois profissionais do ramo que, além de tudo, são gêmeos idênticos.

Entre 2015 e 2016, Scott Kelly passou um ano na Estação Espacial Internacional, enquanto Mark Kelly permaneceu na Terra. Os resultados foram divulgados recentemente, a pesquisa mostra que o coração de Scott diminuiu em 27%, passando de 190 gramas para 139, enquanto o de Mark permaneceu igual.

De acordo com o estudo, o ventrículo esquerdo do homem que passou 340 dias no espaço encolheu mais de um quarto. Os especialistas acreditam que a diminuição tenha sido causada pelos efeitos da falta de gravidade.

Segundo os médicos envolvidos na pesquisa, o coração do astronauta se adaptou às condições do espaço, contudo, os doutores afirmam que a capacidade cardíaca de Scott não foi comprometida. Entretanto, os resultados preocupam especialistas, já que a redução do órgão pode se tornar um problema em novas missões.

Confira a pesquisa completa aqui.