Notícias » Biologia

Pesquisa revela que, assim como humanos, macacos se cumprimentam e se despedem

A análise observou mais de 1,2 mil interações entre chimpanzés e bonobos

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 25/08/2021, às 11h52

Macacos compartilham picolé em imagem ilustrativa de interação
Macacos compartilham picolé em imagem ilustrativa de interação - Getty Images

Responsáveis pelas heranças genéticas na escala evolutiva, os macacos também possuem uma série de comportamentos semelhantes aos de seres humanos civilizados.

Em nova pesquisa, pesquisadores da Durham University, no Reino Unido, concluíram que os chimpanzés e bonobos se cumprimentam com uma espécie de 'olá' antes de uma interação, além de se despedirem antes de encerrar a interação.

A pesquisa foi publicada na revista científica iScience e analisou mais de 1,2 mil interações em zoológicos, notando que os animais costumam trocar olhares e realizam gestos específicos, de maneira recorrente, nos inícios e encerramentos de conversas ou brincadeiras. A relação de intimidade dos bichos possibilitou a criação de cumprimentos específicos.

Parte dos gestos foram registrados no estudo: alguns costumavam se tocar com as mãos unidas, batidas nos corpos e até mesmo batendo cabeças de maneira descontraída. Os “alôs” de aviso foram percebidos em 90% das interações entre bonobos e 69% em ocasiões sociais de chimpanzés, indicando uma educação de respeito mútuo sobre espaço e civilidade.

Em entrevista à CNN, a principal autora do estudo, Raphaela Heesen, explicou a importância da descoberta.

“Em humanos, isso (senso de obrigação mútua) é testemunho de compromissos conjuntos. [...] Isso sustenta todos os tipos de interações conjuntas, incluindo as de pequena escala – por exemplo, você almoçando com seus amigos, ou em grande escala, como grandes projetos”, afirmou.

+Confira o estudo completo sobre as interações clicando aqui