Notícias » Espanha

Pesquisador acredita que lendário crucifixo espanhol pertenceu a El Cid no século 14

O artefato sempre foi relacionado apenas aos ocorridos referentes a Reconquista cristã espanhola, mas tem um passado ainda maior

Wallacy Ferrari Publicado em 06/04/2020, às 13h41

O Cristo de Las Batallas instalado na catedral
O Cristo de Las Batallas instalado na catedral - Wikimedia Commons

Um professor espanhol da Universidade de Zaragoza, Alberto Montaner, afirmou que um crucifixo histórico instalado na Catedral de Salamanca, no noroeste da Espanha, era de El Cid, um popular guerreiro e ícone nacional da Europa medieval. Com uma longa análise em registros históricos, foi possível compreender que o artefato era usado como um amuleto.

O professor de literatura espanhola localizou uma carta do rei Alfonso XI, do século 14, na Biblioteca Britânica. No texto, o rei explica que o item era um talismã dado a El Cid quando mesmo saía para lutar. O objeto não foi confeccionado na mesma época e é datado no século 10 d.C.

Com o nome verdadeiro de Rodrigo Días de Vivar, El Cid tem uma reputação de importância desde 1091, após a conquista de Valência. Acredita-se que, nos séculos seguinte a sua morte, o crucifixo conhecido como Cristo de las Batallas foi associado a reconquista cristã na Espanha, expulsando os muçulmanos.

Em entrevista ao The Times, Montaner explicou a importância da descoberta ao relacionar o ídolo com os episódios posteriores a ele: “El Cid foi alvo de uma devoção que transcende a de um herói latino-americano épico e suas habilidades em batalha eram um mito literário e patriótico”.