Notícias » Peru

Pesquisador brasileiro faz revelação sobre a misteriosa construção de Machu Picchu

Rualdo Menegat, que estuda o local desde 1999, fez uma descoberta fundamental para o conhecimento da cidade abandonada dos incas

Caio Tortamano Publicado em 31/12/2019, às 08h41

As famosas ruínas foram encontradas em 1991 praticamente intactas
As famosas ruínas foram encontradas em 1991 praticamente intactas - Getty Images

Encontradas em 1911, no Peru, as ruínas da cidade de Machu Picchu são, até hoje, um dos lugares mais visitados e conhecidos do planeta. Todavia, ainda existem muitas dúvidas a serem esclarecidas sobre o lendário local. Agora, um pesquisador brasileiro conseguiu responder uma das mais buscadas respostas acerca do local.

De acordo com o professor de geociências da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rualdo Menegat, o local não foi escolhido sem um proposito pelos incas. Localizado a 60 quilômetro de Cusco, Macchu Pichu foi apontada por conta das falhas geológicas, que proporcionaram as condições necessárias para que o local sobrevivesse.

Graças as falhas, a cidade possuía grande abastecimento de água e fácil acesso a materiais de construção, como grandes blocos de pedra cortados para a formação do local

As pesquisas de Rualdo ajudam a entender não somente como os incas se proliferaram pelo continente, mas como as populações antigas eram informadas e possuíam conhecimentos complexos sobre os locais em que viviam.

No dia 24 de julho de 1911, Hiram Bingham III e sua equipe descobriram a cidade perdida. Entretanto, até hoje não se sabe por que os Incas a abandonaram