Notícias » Estados Unidos

Pesquisador descobre a relação sexual mais antiga entre espécies humanas extintas

Um estudo de três anos apresentou um inédito cruzamento, que teria ocorrido entre duas espécies pré-históricas

Caio Tortamano Publicado em 25/02/2020, às 13h00

Reconstrução de rosto de Homo erectus
Reconstrução de rosto de Homo erectus - Divulgação

O antropólogo americano Alan Rogers, passou três anos pesquisando e analisando sequências genéticas em DNA de fósseis dos ancestrais dos Homo sapiens, e descobriu a mais antiga relação sexual já existente entre nossos antepassados.

O heidelbergensis é uma espécie que deu origem aos Denisovanos (descobertos recentemente e que figuram na nossa cadeia evolutiva) e evoluíram até os Neandertais — com DNA de ambos em nossas células atuais. Essa espécie teria cruzado com uma versão mais antiga do homo erectus.

Eles são nossos parentes mais antigos na cadeia evolutiva — como se representassem nossos avós, levando em consideração que nossos pais seriam os Neandertais.

Portanto, o fruto da relação entre os dois teria adquirido o DNA do Homo erectus, fazendo parte dos genes dos Denisovanos e dos Neandertais, ainda não alcançando os Homo sapiens geneticamente, tornando-o assim um parente muito distante.


+Saiba mais sobre o tema por meio de grandes obras:

Arqueologia, de Pedro Paulo Funari (2003) - https://amzn.to/36N44tI

Uma breve história da arqueologia, de Brian Fagan (2019) - https://amzn.to/2GHGaWg

Descobrindo a arqueologia: o que os mortos podem nos contar sobre a vida?, de Alecsandra Fernandes (2014) - https://amzn.to/36QkWjD

Manual de Arqueologia Pré-histórica, de Nuno Ferreira Bicho (2011) - https://amzn.to/2S58oPL

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.