Notícias » Astronomia

Pesquisadores descobrem aminoácidos de origem extraterrestre em meteorito na Antártida

O asteroide manteve suas características em condições climáticas perfeitas que possibilitaram novas conclusões da NASA

Wallacy Ferrari Publicado em 31/08/2020, às 14h00

Fotografia tirada com telescópio mostrando composição do meteorito
Fotografia tirada com telescópio mostrando composição do meteorito - Carnegie Institution for Science / Conel M. O’D. Alexander

Uma equipe de pesquisa do Goddard Space Flight Center, da NASA, concluiu que o meteorito Asuka 12236, que caiu no solo da Antártica, trouxe para o planeta Terra diversos aminoácidos — glicina, alanina, serina, ácido α-aminoisobutírico, isovalina, ácidos aspárticos e glutâmicos — de origem extraterrestre.

O estudo, publicado na revista Meteoritics and Planetary Science, encontrou várias linhas de evidências que sugerem que a composição química das matérias se mantiveram bem preservadas pelo fato de terem passado muito tempo em um ambiente de pouco calor ou exposição a água líquida, além de estarem armazenadas em um corpo celeste rico em carbono.

Os cientistas acrescentam que a exposição às condições perfeitas proporcionada pelo asteroide possibilita a conservação dos aminoácidos, contribuindo diretamente em sua formação e multiplicação. Além disso, a queda em um local frio, como o território antártico, possibilita que a camada de frio extremo do meteorito evite o calor, retardando a perda de matéria.

Co-autor do estudo e pesquisador do Carnegie Institution for Science, Dr. Conel Alexander manifestou êxtase pela descoberta: “É divertido pensar sobre como essas coisas caem na Terra e estão cheias de todas essas informações diferentes sobre como o Sistema Solar se formou, de onde ele se formou e como os elementos se formaram na galáxia”.