Notícias » Astronomia

Pesquisadores descobrem, cientificamente, melhor lugar no planeta para observar estrelas

Em pesquisa conjunta, cientistas constataram onde, em toda superfície da Terra, é possível ver astros com a maior clareza possível

Caio Tortamano Publicado em 05/08/2020, às 16h03

Formação de estrelas na Grande Nuvem de Magalhães
Formação de estrelas na Grande Nuvem de Magalhães - Divulgação/ESA/Hubble/Wikimedia Commons

Chamado de Domo A, o local para melhor se apreciar as estrelas em nossa galáxia e nas das vizinhas se encontra em um platô, muito próximo ao centro da Antártida. Em um estudo publicado pelo jornal científico Nature, cientistas simplesmente revelaram a posição perfeita para observar o cosmos com a menor interferência da atmosfera terrestre possível.

A pesquisa foi um esforço conjunto de cientistas da Austrália, Reino Unido e China, que explicaram o fenômeno único do lugar por meio da turbulência atmosférica. Isso acontece quando terrenos não uniformes, como montanhas ou vales, desviam correntes de ar, interferindo na atmosfera podendo distorcer a maneira como enxergamos as estrelas.

Localização do Domo A na Antártida / Crédito: Divulgação/Chinese Antarctic Center of Surveying and Mapping

 

Michael Ashley, da Universidade de New South Wales, em Sidney, afirmou que “quando a luz desses astros atinge a Terra, sofre distorções causando essas imagens borradas que temos das estrelas”. Ele ainda ressaltou as vantagens da construção de uma base de observação no local: “Satélites são muito caros, realizando observações da Terra você ainda pode aperfeiçoar seu telescópio com as mais novas tecnologias presentes aqui, enquanto no espaço isso não é possível”.

Portanto, as estrelas, quando observadas do Domo A, piscam duas vezes menos que quando vistas de qualquer outro lugar. O local é completamente reto em um raio de centenas de quilômetros, e os ventos são muito lentos, tornando a interferência nas estrelas quase nula.

Além dessa característica topográfica favorável, os invernos ao ponto mais sul do planeta Terra recebem pouca luz solar durante o inverno, fazendo com que as noites durem, muitas vezes, até mais do que 24 horas. Com o céu tomado por escuridão, as estrelas e planetas são ainda mais realçados.