Notícias » Paleontologia

Pesquisadores descobrem espécie de flor em âmbar de 100 milhões de anos

Além de ser impressionantemente antiga, ela também percorreu uma distância de mais de 6 mil km de carona em uma placa continental

Isabela Barreiros Publicado em 29/12/2020, às 07h00

O âmbar contendo a flor de 100 milhões de anos
O âmbar contendo a flor de 100 milhões de anos - Divulgação - George Poinar Jr.

Um estudo publicado por pesquisadores da Oregon State University na revista científica Journal of Botanical Research Institute of Texas informou sobre a descoberta de uma espécie de flor encontrada em um fragmento de âmbar que provavelmente floresceu há pelo menos 100 milhões de anos.

“Esta não é bem uma flor de Natal, mas é uma beleza, especialmente considerando que fez parte de uma floresta que existiu quase 100 milhões de anos atrás”, disse o paleontólogo George Poinar Jr. “Apesar de ser tão pequeno, o detalhe que ainda resta é incrível”, afirmou o pesquisador do Departamento de Biologia Integrativa da OSU.

Ele explicou ainda que “a flor masculina é minúscula, com cerca de 2 milímetros de diâmetro, mas tem cerca de 50 estames dispostos em espiral, com anteras apontando para o céu.”

O item foi encontrado em Mianmar, mas é suposto que ele percorreu um longo caminho até chegar no país. Com o nome de Valviloculus pleristaminis, a flor floresceu no antigo supercontinente Gondwana e percorreu um longo trajeto com a placa continental Bloco da Birmânia Ocidental, indo da Austrália até o sudeste asiático.