Notícias » Medicina

Pesquisadores descobrem novidades sobre fungo da penicilina

A pesquisa só foi possível graças ao sequenciamento dos genomas do organismo, cuja amostra estava congelada há 50 anos

Pamela Malva Publicado em 24/09/2020, às 18h00

Imagem meramente ilustrativa de placa de Petri
Imagem meramente ilustrativa de placa de Petri - Divulgação/Pixabay

Em 1928, o microbiologista britânico Alexander Fleming analisou um fungo específico e sua descoberta levou à criação da penicilina. Agora, segundo noticiou o UOL, cientistas modernos conseguiram sequenciar os genomas do mesmo organismo.

Publicada na Scientific Reports, a pesquisa usou amostras do fungo Penicillium notatum que foram congeladas há 50 anos. A partir delas, os especialistas do Imperial College London, CABI e da Universidade de Oxford conseguiram comparar o organismo com os atuais fungos usados para fabricar penicilina e outros antibióticos.

As principais amostras utilizadas hoje em dia vieram de produções do Reino Unido e dos Estados Unidos. Nesse sentido, a pesquisa não apenas conseguiu isolar as diferenças entre os fungos de ambas as localidades, como também abriu portas para possíveis formas de atualizar e modificar a produção em massa de penicilina.

Uma das maiores descobertas promete lutar contra a evolução das bactérias, que têm sobrevivido aos antibióticos. “Nossa pesquisa pode ajudar a inspirar novas soluções para combater essa resistência”, explica Ayush Pathak, um dos autores do estudo.