Notícias » Europa

Pesquisadores descobrem tigela com feições humanas e chifres em assentamento na Polônia

O artefato foi encontrado dentro de uma estrutura que abrigou os primeiros fazendeiros poloneses há cerca de 7 mil anos atrás

Wallacy Ferrari Publicado em 02/09/2020, às 07h57

Um dos pesquisadores une os resquícios da tigela, formando um rosto
Um dos pesquisadores une os resquícios da tigela, formando um rosto - Lukasz Gagulski

Uma equipe de arqueólogos encontrou uma impressionante tigela com a representação de um rosto humano com minúsculos chifres dentro de um antigo abrigo rural de 7 mil anos em Biskupice, na Polônia. A casa pertencia aos primeiros fazendeiros do país e o sítio arqueológico é diretamente relacionado à cultura da cerâmica linear.

De acordo com um dos autores do estudo, o professor Marek Nowak do Instituto de Arqueologia da Universidade Jagiellonian em Cracóvia, o artefato é uma evidência histórica de que os antigos residentes tinham contato com pessoas que viveram na atual Hungria e Eslováquia, justamente pela semelhança com os ornamentos confeccionados no período.

Fotografia em plano detalhado da tijela com feições humanas / Crédito: Lukasz Gagulski

 

A tigela, encontrada em fragmentos, foi confeccionada em obsidiana, uma espécie de vidro vulcânico que não é matéria-prima natural da Polônia, logo, acrescenta dados em relação a comunicação com outros povos antigos. Mesmo com semelhanças, os chifres estilizados nunca foram vistos nas obras húngaras e eslovacas.

A dra. Magdalena Moskal-del Hoyo, membro do Instituto W. Szafer de Botânica PAS e líder do projeto de escavação, acrescentou que o objeto deve passar por novas averiguações para uma conclusão: “Hoje não somos capazes de interpretar claramente esta imagem. Parece provável, no entanto, que um artefato tão incomum possa estar relacionado à esfera sagrada até certo ponto”.