Notícias » Arqueologia

Pesquisadores descobrem vestígios de manuscritos bíblicos de 2 mil anos em caverna de Israel

Os fragmentos encontrados fizeram parte de um pergaminho raro, com autoria dos profetas Zacarias e Naum

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 17/03/2021, às 08h16

Vestígios de pergaminho bíblico reunidos em fotografia
Vestígios de pergaminho bíblico reunidos em fotografia - Shai Halevi/Israel Antiquities Authority

A Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI), órgão responsável pela atuação arqueológica no país, anunciou na última terça-feira, 16, a descoberta de fragmentos contendo trechos bíblicos de autoria dos profetas Zacarias e Naum, que redigem parte do Livro dos Doze Profetas Menores na versão hebraica, como informa o portal LiveScience.

Os vestígios foram localizados na “Caverna do Horror”, no meio do deserto da Judeia, e trata-se da maior descoberta na região em 60 anos. De acordo com o portal UOL, o local possui esse nome pela grande quantidade de esqueletos já encontrados — inclusive um deles sendo achado durante a expedição que localizou os fragmentos dos manuscritos.

Os trechos encontrados unidos corretamente e mensurados / Crédito: Shai Halevi/Israel Antiquities Authority

 

A datação do trecho bíblico é estimada pelos pesquisadores em aproximadamente 2 mil anos e está escrito em grego, o que pode apontar relação com a fuga de judeus de Jerusalém após a destruição de um templo, em 70 d.C., e com a revolta de Bar Kokhba, em 12 d.C., ambas contra o Império Romano.

No comunicado que anunciou a descoberta, o diretor do IAA, Israel Hasson, acrescentou a importância do investimento em pesquisas: "Os fragmentos de pergaminho recém-descobertos são um alerta para o estado. Os recursos devem ser alocados para a conclusão desta operação historicamente importante. Devemos garantir que recuperemos todos os dados que ainda não foram descobertos nas cavernas, antes que os ladrões o façam".

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatrae Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.