Notícias » Arqueologia

Pesquisadores encontram bolas de couro de 3 mil anos em túmulos de cavaleiros

Analisando um cemitério da China, cientistas descobriram que as bolas chegaram bem antes do que se pensava na Eurásia

Alana Sousa Publicado em 12/10/2020, às 09h55

Imagem meramente ilustrativa de bolas da Roma Antiga
Imagem meramente ilustrativa de bolas da Roma Antiga - Divulgação

Em estudo recente, realizado por pesquisadores da Universidade de Zurique, em conjunto com especialistas alemães e chineses, revelou uma impressionante descoberta. Analisando túmulos antigos de um cemitérios chinês, cientistas encontraram e dataram bolas de couro de até 3.200 anos, acrescentando 500 anos na data que pensava-se que o artefato tinha chegado a Eurásia.

“Isso torna essas bolas cerca de cinco séculos mais velhas do que as bolas antigas conhecidas e representações de jogos com bola na Eurásia”, escreveu um dos autores do estudo, Patrick Wertmann, do Instituto de Estudos Asiáticos e Orientais da Universidade de Zurique. Medindo entre 7,4 e 9,2 cm de diâmetro, os objetos possuem em torno de 2.900 a 3.200 anos, de acordo com a equipe responsável pela pesquisa.

Apesar da informação revolucionar uma ideia prévia da chegada da bola em outras partes além da América e do Egito, as evidências são escassas e não permitem que os pesquisadores definam os tipos de jogos que os antigos moradores da reigão realizavam.

“Portanto, as bolas de couro de Yanghai não estão conectadas às primeiras formas de hóquei em campo ou pólo, embora duas das bolas tenham sido encontradas em túmulos de cavaleiros”, explicou Wertmann

A Eurásia, que foi um rico centro de inovação, também usou dos esportes para definir a sociedade, tanto como treinamento de militares, como uma forma de lazer — muito similar com o que vemos nos dias atuais.