Notícias » Brasil

Pesquisadores encontram fóssil tartaruga gigante de 10 milhões de anos na Amazônia

O animal que pesava mais de uma tonelada e tinha 2,4 metros de comprimento seria o maior de toda a História

Daniela Bazi Publicado em 13/02/2020, às 08h00

Paleontólogos durante a escavação de tartarugas gigantes
Paleontólogos durante a escavação de tartarugas gigantes - Edwin Cadena

Pesquisadores da Universidad del Rosario, liderados pelo cientista Edwin Cadena, descobriram na Amazônia fósseis de uma das maiores tartarugas já existentes da História. O animal de 10 milhões de anos pesaria pouco mais de uma tonelada, e sua carapaça teria aproximadamente 2,4 metros de comprimento.

De acordo com os cientistas, a Stupendemys Geographicus costumava viver entre o Acre até o norte da Venezuela, e teria vivido durante a época geológica do Mioceno. De acordo com o novo estudo, os fósseis encontrados recentementes foram comparados com os ossos de outros animais do gênero Stupendemys, e comprovaram que a geographicus é, realmente, a maior de todas.

Além disso, a pesquisa foi capaz de revelar pequenos detalhes que podem ser usados para diferenciar os indivíduos. O principal deles é o dimorfismo sexual, que se trata de pequenas características que diferenciam machos de fêmeas, onde os animais do sexo masculino teriam dois pequenos chifres ao lado do pescoço, enquanto as do sexo feminino não teriam nada.

Tito Aureliano, paleontólogo da Unicamp, diz que “Tudo o que sai do Mioceno da Amazônia é monstruosamente gigante”. Outros animais impressionantemente grandes já foram encontrados na mesma região, como um jacaré com mais de 12 metros e um antigo parente das capivaras que pesava até 700 quilos.