Notícias » Ásia

Pesquisadores encontram a maior fábrica de marfim do mundo antigo

No Paquistão, arqueólogos Italianos e paquistanesas se depararam com incríveis 40 quilos do material

André Nogueira Publicado em 05/03/2020, às 13h02

Ruína em Bhanbhore
Ruína em Bhanbhore - Wikimedia Commons

Escavação no Paquistão revelou o que parece ser o maior centro de trabalho voltado ao marfim do mundo antigo. No local, foram retirados mais de 40 kg do material fragmentado (ou seja, o peso apenas dos resíduos da indústria). O achado ocorreu na cidade de Bhanbhore, província de Sindh.

O espaço de trabalho, datado de mais de 1.200 anos, é, segundo o jornal Haaretz, o maior do período islâmico. Existem resquícios de marfim de ao menos 800 anos, mas ruínas da cidade podem ser até do primeiro século a.C.

Marfins encontrados no sítio / Credito: Divulgação/Twitter

 

A escavação foi empreendida durante uma missão conjunta dos governos da Itália e do Paquistão. “Esta descoberta é única”, descreveu o arqueólogo italiano Simone Mantellini ao Haaretz. "É definitivamente a maior oficina de marfim descoberta no mundo".

A novidade incentivou o aumento de escavações no local. Isso porque Mantellini acredita que foram encontrados apenas a deposição dos detritos da unidade, o que significa que a revelação do galpão de trabalho ou até uma reserva de esculturas pode acontecer.