Notícias » Estados Unidos

Pesquisadores encontram mapa de 5,8 mil sepulturas da Guerra Civil americana

Datado de meados de 1864, o documento havia se perdido entre os arquivos da Biblioteca Pública de Nova York e traz novas informações sobre a batalha de Antietam

Pamela Malva Publicado em 22/06/2020, às 12h30

Digitalização do mapa da SG Elliott encontrado na Biblioteca Pública de Nova York
Digitalização do mapa da SG Elliott encontrado na Biblioteca Pública de Nova York - Divulgação/Biblioteca Pública de Nova York

Entre os diversos documentos da Biblioteca Pública de Nova York, cientistas descobriram um antigo mapa da Guerra Civil que havia se perdido com o tempo. Datado de 1864, o arquivo foi digitalizado pela equipe da instituição há dois anos, mas acabou esquecido.

Inicialmente, os pesquisadores procuravam por informações da batalha de Gettysburg, mas acabaram encontrando o mapa do enterro da SG Elliott. Bem detalhado, o documento mostra onde 5,8 mil militares americanos foram sepultados na época.

Com o nome dos soldados e a localização de suas sepulturas temporárias, o mapa encontrado traz novas informações sobre a sangrenta batalha de Antietam. Segundo comunicado do American Battlefield Trust, os enterros daquela época costumavam ser feitos por perto de onde os soldados caíam no conflito.

Sainda segundo a organização, “isso significa que o mapa confirma os locais onde as unidades estavam envolvidas em campo”. Mesmo que a grande maioria dos corpos tenha sido removida das sepulturas após o conflito, o documento ainda é um importante registro da história norte-americana.

Ocorrida em 17 de setembro de 1862, a batalha de Antietam ficou conhecida como o dia mais sangrento da história dos Estados Unidos. Durante o conflito, que fez parte da Guerra Civil, cerca de 23 mil soldados foram mortos, feridos ou desapareceram.