Notícias » Arqueologia

Pesquisadores encontram vinho de frutas de 3 mil anos na China

O item da dinastia Zhou estava selado em um recipiente de bronze e impressiona pela composição e coloração

Wallacy Ferrari Publicado em 22/03/2021, às 11h50

Recipientes contendo o vinho de frutas encontrado
Recipientes contendo o vinho de frutas encontrado - Divulgação/Cao Jun

Uma equipe de arqueólogos chineses localizou uma série de artefatos antigos em um curioso túmulo localizado no município de Yuncheng, no norte da China. Entre os achados, um impressionante recipiente contendo pequenas quantidades de vinho feito com frutas fermentadas surpreendeu os cientistas, como informa o portal China.org.

O líquido, de coloração transparente, foi coletado em caldeiras de bronze durante uma escavação entre abril e dezembro de 2020 na região, com o material restando em apenas duas das oito encontradas. As caldeiras que continham a bebida eram as únicas seladas e faziam parte do túmulo de Beibai’e.

As amostras foram identificadas como vinho após análises que apontaram compostos orgânicos voláteis e vestígios de ácidos orgânicos presentes na bebida alcoólica. Mais tarde, confirmou-se que os mesmos eram provenientes de uma combinação de frutas, como afirmou o pesquisador Li Jingpu ao portal chinês.

Acredita-se que a bebida foi confeccionada durante a dinastia Zhou, que ocorreu entre os anos de 1046 a.C. a 256 a.C.. Os autores do estudo acrescentam que este é o registro mais antigo de um vinho de frutas no país, ultrapassando um anteriormente descoberto e atribuído à dinastia Qin, que governou a China entre 221 a.C. e 206 a.C.

Clique aqui para conferir mais fotos sobre a descoberta.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatrae Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.