Notícias » Arqueologia

Pesquisadores identificam esqueleto da expedição de Franklin através de DNA

O estudo foi inovador pois nenhum outro membro da expedição fracassada teve sua identidade revelada através desse método

Ingredi Brunato, sob supervisão de Alana Sousa Publicado em 06/05/2021, às 14h30

Reconstrução facial do indivíduo encontrado
Reconstrução facial do indivíduo encontrado - Divulgação / Diana Trepkov / Universidade de Waterloo

Nesta quinta-feira, 6, o EurekAlert divulgou a descoberta de restos mortais pertencentes a mais um integrante da famosa - e trágica - expedição de Franklin, que ocorreu em 1845 e tinha como objetivo realizar uma ambiciosa exploração do Ártico. Infelizmente, a viagem acabou terminando com a morte de todos os seus 128 homens, com os últimos dias tendo sido repletos de terror e canibalismo

Embora os ossos identificados tenham sido desenterrados em 2013, apenas recentemente que análises de DNA realizadas por uma equipe de pesquisadores provenientes de três universidades canadenses diferentes chegaram à essa conclusão. 

De forma ainda mais impressionante, os especialistas puderam descobrir exatamente a quem pertencia o esqueleto: era o suboficial e engenheiro John Gregory. Um aspecto instigante dessa pesquisa é que esse foi o primeiro membro da expedição que teve sua identidade revelada através da coleta de seus genes. 

Esse reconhecimento só foi possível graças a amostras do DNA de um descendente do integrante da expedição, Gregory Jonathan Gregory, que é tataraneto do falecido e vive na África do Sul. 

"Ter os restos mortais de John Gregory sendo o primeiro a ser identificado por meio de análise genética é um dia incrível para nossa família, bem como para todos os interessados ​​na expedição malfadada de Franklin. Toda a família Gregory é extremamente grata a toda a equipe de pesquisa por sua dedicação e trabalho árduo, que é tão crítico para desvendar pedaços da história que ficaram congelados no tempo por tanto tempo”, comentou ainda o tataraneto sobre a iniciativa científica, segundo divulgado pelo EurekAlert.