Notícias » Europa

Pesquisadores identificam tesouro inestimável na tumba do imperador Frederico III

O importante monarca governou o Sacro Império Romano entre 1452 e 1493, e foi enterrado com joias, tecidos e até mesmo sua coroa

André Nogueira Publicado em 22/11/2019, às 13h42

Túmulo do imperador Frederico III, construído no século 15, por Nikolaus Gerhaert, conhecido como Nicola van Leyden, na Catedral de Santo Estêvão
Túmulo do imperador Frederico III, construído no século 15, por Nikolaus Gerhaert, conhecido como Nicola van Leyden, na Catedral de Santo Estêvão - Getty Images

Pesquisadores usaram câmeras para examinar a tumba do Imperador Frederico III, do Sacro Império Romano-Germânico, na Catedral de Santo Estêvão de Viena, revelando um suntuoso tesouro com tecidos, joias, moedas e uma coroa de ouro. É a primeira vez que pesquisadores investigam a relíquia.

Com a minicâmera, controle remoto e "sofisticadas luzes e suspensões enfiadas num pequeno orifício", foi possível captar imagens surpreendentes entregues à curadoria da catedral, diz o jornal Wiener Zeitung. “Tenho um sentimento de Howard Carter, que viu as riquezas pela primeira vez na tumba de Tutancâmon”, disse Franz Kirchweger, da igreja.

Sobre o corpo, uma tampa serve como máscara funerária / Crédito: Museu de Belas Artes (Kunsthistorisches Museum Wien)

 

De acordo com os pesquisadores, Frederico foi enterrado com seu traje completo e diversos tesouros funerários. Além de um orbe, um tipo de joia antiga, a investigação localizou uma coroa dourada típica, adotada pelos Habsburgo.

Dentre os tesouros encontrados, também se destacam peças têxteis: dois tecidos de veludo que cobrem o corpo, com fio de ouro e prata. As imagens desses belos materiais foram levadas a especialistas em Viena e serão divulgadas em dezembro, com a publicação dos estudos desenvolvidos.