Notícias » Paleontologia

Pesquisadores revelam novidades sobre fóssil de dinossauro encontrado em 1850

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, descobriram informações precisas sobre o primeiro dinossauro a ter o fóssil encontrado por completo

Caio Tortamano Publicado em 09/09/2020, às 18h11

Fóssil de celidossauro
Fóssil de celidossauro - Wikimedia Commons

Encontrado em 1850 numa pedreira na Inglaterra, os restos de um dinossauro foram considerados o primeiro fóssil praticamente completo da história. Agora, o espécime de Celidossauro foi pesquisado e explorado por uma equipe de paleontologistas do Departamento de Ciências da Terra da Universidade de Cambridge.

Há aproximadamente 194 milhões de anos, o Celidossauro vivia em uma região de florestas hoje submersa na Grã Bretanha. A equipe liderada pelo professor David Norman publicou um novo estudo de quatro páginas sobre o animal.

Reconstrução gráfica do Celidossauro / Crédito: Divulgação - Youtube

 

Assim, os britânicos foram capazes de reproduzir tanto o visual do dinossauro quanto os  antepassados dos anquilossauros — dinossauros que tinham uma espécie de martelo na ponta da cauda.

A criatura era herbívora, e provavelmente chegava a ter 4 metros de comprimento na fase adulta. Seus braços relativamente longos comprovam que tinha uma firme postura de quadrúpede, mesmo podendo se equilibrar nas pernas traseiras para alcançar árvores.

Reconstrução gráfica do Celidossauro / Crédito: Divulgação - Youtube

 

Além de tudo isso, a equipe de Norman conseguiu recriar visualmente como deveria ter sido o Celidossauro em vida, e desmistificar que a espécie seria um ancestral dos estegossauros, como era pensado antes.