Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Petróleo ultrapassa US$ 100 após invasão russa à Ucrânia

Foi a primeira vez em mais de sete anos que o preço do petróleo superou o valor de US$ 100

Redação Publicado em 24/02/2022, às 10h08

O presidente russo Vladimir Putin - Getty Images
O presidente russo Vladimir Putin - Getty Images

O preço do petróleo ultrapassou o preço dos US$ 100 nesta quinta-feira, 24, após mais de sete anos depois de a Rússia invadir a Ucrânia, no que o presidente russo, Vladimir Putin, chamou de uma “operação militar especial” para "proteger a população do Donbass", no país vizinho.

Após o chefe de Estado russo anunciar a ação em território ucraniano, que foi seguido pela invasão, o barril do Brent chegou a valer US$ 103.78. No caso do petróleo WTI, o barril estava cotado a US$ 97.58.

Nações ocidentais e o Japão já puniram a Rússia com sanções na última terça-feira, 22, após o país enviar tropas às regiões separatistas no leste da Ucrânia e declararam que seriam mais duros se o governo de Putin invadisse o território ucraniano.

Atualmente, não existem sanções sobre o comércio de energia. Como reportou o jornal Folha de S. Paulo, novas sanções à Rússia também já foram aplicadas pela União Europeia.

"As tensões russo-ucranianas provocam um possível choque de demanda [na Europa] e um choque maior no abastecimento para o restante do mundo, em vista da importância da Rússia e da Ucrânia para (o setor de) a energia", explicou Tamas Strickland, do National Australia Bank.

O anúncio da operação militar e possível conflagração fez com que aumentassem os temores sobre o abastecimento de produtos básicos chave, em especial trigo e metais. Isso é ainda mais grave em meio a reabertura das economias em decorrência da pandemia de covid-19.