Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Petrópolis: vítima da tragédia filmou chuva antes de morrer, diz esposa

“Ele começou a gritar ‘depois te ligo! Depois te ligo! Vou ter que desligar’, e saiu correndo, declarou a viúva

Redação Publicado em 21/02/2022, às 13h27

Marcelo Antônio Kronemberger - Divulgação / Arquivo pessoal
Marcelo Antônio Kronemberger - Divulgação / Arquivo pessoal

Marcelo Antônio Kronemberger, uma das vítimas da tragédia em Petrópolis, fez uma ligação para sua esposa, Sandra Rocha, pouco antes de morrer, na última terça-feira, 15. Na ligação, o homem, de 53 anos, mostrou à esposa a chuva que havia atingido a região do morro do Caxambu, onde vivia.

“Ele começou a gritar ‘depois te ligo! Depois te ligo! Vou ter que desligar’, e saiu correndo. Eu tentei ligar de volta, mas já não atendia mais”, disse a mulher, de 51 anos, que estava com a mãe em um local mais baixo na cidade. Infelizmente, em torno de 15 minutos depois, ela recebeu a notícia de um conhecido de que a casa de seu marido havia desabado.

“Ele (Marcelo) tava me falando pra eu não sair de onde eu tava, que tava perigoso. Gravou um vídeo pra me mostrar que descia muita água no morro, que ele tava preocupado. Aí logo depois aconteceu isso”, disse Sandra em entrevista ao portal de notícias G1. O casal estava junto havia 25 anos, mas vivia em casas separadas por conta do trabalho.

O corpo do morador foi encontrado mais tarde sob os escombros, próximo ao de seu irmão, Luiz Antônio Kronemberger, de 59 anos. A irmã de Sandra, Cristina da Rocha, contou que o casal estava juntando dinheiro para construir uma casa no local, mas ambos acabaram mudando de ideia momentos antes da tragédia.

“Eles estavam juntando um dinheiro pra construir uma casa ali mesmo. No dia da chuva, ele fez um vídeo pra mostrar a situação e ela ficou com medo. Ela disse: ‘não vamos ficar aí não. Vamos pegar esse dinheiro e comprar um terreninho em outro lugar’. Mas não deu tempo”, lamentou Cristina.