Notícias » Brasil

PIB brasileiro cresceu 4,6% em 2021, segundo dados do IBGE

Divulgados na última sexta-feira, 4, os números mostram que a economia brasileira recuperou as perdas geradas pela pandemia

Redação Publicado em 05/03/2022, às 15h00

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação/ Pixabay/ stevepb

Na última sexta-feira, 4, o IBGE revelou que, em 2021, a economia brasileira recuperou grande parte das perdas ocorridas durante a pandemia. Nesse sentido, registrou-se um aumento de 4,6% no Produto Interno Bruto (PIB) do país no ano passado.

Os dados, conforme informado pelo O Globo, caminharam de acordo com o mercado brasileiro, que projetava uma alta de 4,5%, segundo o Banco Central. Em 2022, no entanto, a economia brasileira pode sofrer mais uma vez, com as inflações, os juros altos e com as incertezas geradas pela guerra entre Rússia e Ucrânia.

O problema é que, enquanto continuava registrando um alto crescimento populacional, o Brasil não teve um crescimento econômico equivalente. Dessa forma, os brasileiros ficaram mais pobres — já que temos mais pessoas e menos dinheiro para dividir.

Ainda assim, é importante pontuar que o PIB per capita — que, ainda de acordo com O Globo, divide a produção de bens e serviços por toda a população — chegou ao marco de R$ 40.688,1 no ano de 2021. Foi um avanço de 3,9% em relação ao ano anterior, principalmente depois da queda histórica de 2020, a pior em 30 anos.

Além dos dados do PIB, o IBGE ainda divulgou informações sobre o crescimento de diversos setores de produção no país. Nesse sentido, a melhora na economia se deu principalmente pelas altas nos serviços (4,7%) e na indústria (4,5%) — que, juntos, somam cerca de 90% do PIB nacional.

A agropecuária brasileira, no entanto, recuou em 0,2% no ano passado, muito por culpa dos fatores climáticos, que impactaram diversas safras. Foi a soja, que representa 40% do valor total da produção, que evitou uma queda ainda maior.

Apesar da queda no setor, contudo, o valor das commodities fez com que a agropecuária subisse de 6,8% para 8,1% no PIB. O problema é que, neste ano, o setor deve ser afetado novamente, dessa vez pela guerra na Ucrânia, já que a Rússia é um grande produtor de fertilizantes — e que dependemos do país para nossa própria produção agrícola.

Dado revelados pelo IBGE ainda informaram que, no ano passado, o setor da construção conseguiu se recuperar e cresceu 9,7%, mesmo depois da paralisação durante a pandemia, sendo que esse foi mercado mais afetado pelo coronavírus.

Também foram apontadas altas em segmentos como transportes, armazenagem e correios, bem como o setor de comércio, que avançou em 5,5%. As indústrias de transformação, por sua vez, cresceram 4,5%, e a indústria extrativa avançou 3%. 

Por fim, as informações do IBGE informaram que o consumo das famílias cresceu em 3,6%, enquanto o do governo avançou 2%. A inflação, no entanto, acelerou, enquanto os impostos sobre produtos subiram em 6,4%, mais do que o próprio PIB. Já as importações avançaram 12,4%, enquanto as exportações cresceram 5,8%.