Notícias » Egito

Pintura do Egito Antigo pode representar espécie extinta de ganso, diz estudo

A obra 'Gansos de Meidum' é um marco da arte egípcia — mas manteve o segredo de sua origem por séculos

Wallacy Ferrari Publicado em 24/02/2021, às 13h12

Imagem de gansos na pintura
Imagem de gansos na pintura - Romilio, J of Arch Sci: Reports, 2021

Uma equipe de pesquisadores liderada por Anthony Romilio, da Universidade de Queensland, na Austrália, acredita que uma das aves representadas na obra Gansos de Meidum trata-se de um ganso extinto.

De acordo com o portal Science Alert, a obra confeccionada há cerca de 4.600 anos no Egito representou uma mutação que, nos dias atuais, é a mais próxima da espécie Anser albifrons, atualmente encontrada no hemisfério norte.

No enredo do estudo, o autor explica que a dificuldade de reconhecimento da espécie ocorreu, pois, não havia nenhum registro do animal em livros de ornitologia — além da crença de que o animal não era daquele jeito, sendo decorado e colorido de tal maneira para ficar mais chamativo na pintura.

Reprodução realista de gansos da espécie encontrada / Crédito: Romilio, J of Arch Sci: Reports, 2021

 

Romílio acrescentou que não é a primeira vez na história que animais extintos puderam ser reconhecidos com o auxílio da arte antiga: “Do ponto de vista zoológico, a obra de arte egípcia é a única documentação desse ganso com padrões distintos, que agora parece estar globalmente extinto”.

Além da descoberta, os pesquisadores conseguiram realizar uma reprodução hiperrealista do animal em D, reconstruíndo sua forma ao lado do exemplo de gansos de peito vermelho modernos. Agora, o grupo está focado em descobrir o motivo de sua extinção.