Notícias » Grécia Antiga

Pirâmide construída em pequena ilha no mar Egeu pode ajudar a entender origem dos gregos antigos

Civilização responsável pela construção seria a mais antiga já encontrada na região. Entenda!

Vinícius Buono Publicado em 15/07/2019, às 08h00

A ilha de Daskalios, no arquipélago de Keros
Crédito: Reprodução

Uma pequena ilha no mar Egeu chamada Daskalio, a aproximadamente 200 km de Atenas, pode ser a chave para entender as origens da civilização grega antiga.

A ilha, com aproximadamente 125 metros de diâmetro, possui apenas uma montanha em sua superfície, e foi nela, de acordo com arqueólogos, que uma civilização anterior até mesmo a Teseu e o Minotauro (a Civilização Minoica, baseada em Creta, era considerada a mais antiga e precursora da Grécia Antiga) construiu um gigantesco complexo de mármore com funções religiosas e em formato de pirâmide, por volta de 4.600 anos atrás.

Os pesquisadores já sabiam da existência da ilha, e escavações já vinham sendo feitas nela há anos, mas só agora que o time de arqueólogos, de diversos países como Grécia, Alemanha, França e apoiado pelo Ministério da Cultura grego, começou a entender a magnitude do monumento, que foi praticamente uma terraformação da paisagem.

As construções ao longo da montanha são todas em mármore e, por isso, especula-se que a civilização ali estabelecida — com base em registros sobreviventes acerca do tamanho dos barcos Cicládicos, uma cultura da região na época da Idade do Bronze — tenha realizado algo em torno de 3.500 viagens para carregar a enorme quantidade de toneladas da pedra, variando entre 7 e 10 mil. Essa seria a maior operação de transporte marítimo da pré-história em todo o mundo.

De acordo com os cientistas, o fato da construção ter sido estabelecida numa montanha e em formato de pirâmide não é por acaso. As montanhas, já na Grécia Antiga, eram os locais em cujo topo os deuses repousavam — como o Monte Olimpo — e isso pode ser uma tradição que teve início exatamente nessa época e nessa civilização.

As pirâmides são um fenômeno observado em diversas partes do mundo antigo, como Egito e Mesopotâmia. A proximidade desses dois locais à ilha de Daskalio pode indicar um intercâmbio cultural e econômico ocorrido a partir da difusão do uso dos metais na Idade do Bronze.

Nas duas civilizações existe a simbologia de um deus deixando as águas sobre uma pirâmide, representando a terra primordial sendo criada e deixando o caos. É acreditado que em Daskalios teria o mesmo significado.

Outros pequenos artefatos como estatuetas, armas e ferramentas foram encontrados na ilha de Keros, a apenas 100 metros dali. Antigamente, as duas ilhas eram ligadas por um banco de areia. Não se sabe se as oferendas eram deixadas por peregrinos antes de adentrarem a ilha santuário ou se o local era tão sagrado que alguns nem ousavam pisar, deixando apenas pequenos objetos para as divindades nessa localidade próxima.

Não foi determinada a verdadeira importância e contribuição dessa possível civilização aos gregos que vieram posteriormente, mas o time de arqueólogos continuará com as escavações. Os sítios estão fechados para visitação, no entanto, alguns artefatos encontrados serão expostos numa das ilhas próximas até 30 de Setembro.