Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Planeta gigante 'superfofo' é descoberto por astrônomos

Com densidade semelhante à do algodão-doce, o planeta é 50% maior que Júpiter e tem um pouco mais de um décimo de sua massa

Gabriel Marin de Oliveira sob supervisão de Giovanna Gomes Publicado em 29/05/2024, às 14h06

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Representação do novo planeta descoberto - Foto: K. Ivanov/MIT
Representação do novo planeta descoberto - Foto: K. Ivanov/MIT

Um grupo de astrônomos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, fez uma descoberta surpreendente ao encontrar um enorme planeta gasoso, o WASP-193b, que foi descrito como "superfofo" e extremamente leve. Este planeta é o segundo exoplaneta mais leve já descoberto, integrando um grupo único e intrigante de exoplanetas que possuem massas semelhantes às de Júpiter e Netuno, mas volumes consideravelmente maiores.

As observações realizadas com telescópios revelaram que o WASP-193b é 50% maior que Júpiter, porém possui apenas um décimo de sua massa. Os cientistas compararam sua leveza e volume à de um algodão-doce.

Outras descobertas

O exoplaneta mais leve conhecido até agora é o Kepler-51d, que tem o tamanho de Netuno e foi descoberto em 2014. Ele é muito menor que Júpiter e 30 vezes menos denso. De acordo com suas características básicas, os astrônomos sugerem que, se fosse possível, este planeta poderia flutuar na água. O WASP-193b está localizado a 1.200 anos-luz da Terra e orbita uma estrela semelhante ao Sol.

Segundo 'O Globo', especialistas apontam que nenhum dos modelos clássicos de evolução planetária consegue explicar a formação do WASP-193b, conforme descrito no estudo publicado na Nature Astronomy. Os astrônomos esperam que futuras observações deste planeta possam oferecer novas pistas sobre como esses corpos celestes quentes conseguem existir por bilhões de anos em ambientes extremos.