Notícias » Ásia

Polícia de Mianmar pede condenação de Aung San Suu Kyi por ter um rádio importado

Após golpe de Estado, militares prenderam Suu Kyi, vencedora do Prêmio Nobel da Paz e líder do principal partido do país; e lutam para que o presidente deposto também seja preso

Fabio Previdelli Publicado em 03/02/2021, às 12h23

Mianmarenses protestando contra a prisão de Aung San Suu Kyi
Mianmarenses protestando contra a prisão de Aung San Suu Kyi - Getty Images

A líder civil Aung San Suu Kyi foi indiciada nesta quarta-feira, 03, pela polícia de Mianmar por ter violado as leis de importação e exportação do país. As informações foram divulgadas pelo G1

De acordo com as autoridades locais, durante buscas na casa de Aung San, que foram feitas durante o golpe de Estado dado por militares, foram encontrados pequenos rádios de comunicação, que teriam sido importados ilegalmente e usados sem permissão.  

Por conta disso, a polícia de Mianmar pede para que Suu Kyi, vencedora de um Prêmio Nobel da Paz em 1991 e líder do maior partido do país (a Liga Nacional pela Democracia), fique presa até o dia 15 de fevereiro. Já o presidente deposto, Win Myint foi indiciado pelas autoridades com base na lei de resposta aos desastres naturais.  

Na última segunda-feira, 01, os militares deram um golpe de Estado — derrubando o governo eleito, prendendo líderes políticos, barrando o acesso à internet e suspendendo os voos do país.

A alegação feita por eles é que as eleições realizadas em novembro passado foram fraudadas. Na ocasião, o partido de Suu Kyi conseguiu ser eleito para ocupar 83% dos cargos em disputa.