Notícias » Crimes

Polícia identifica suspeito de marcar encontros e matar gays no Paraná e Santa Catarina

A investigação aponta que as vítimas, todas do sexo masculino, foram atraídas por aplicativos direcionados a comunidade LGBTQIA+

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Alana Sousa Publicado em 17/05/2021, às 12h30

Bandeira LGBTQ+ em imagem ilustrativa
Bandeira LGBTQ+ em imagem ilustrativa - Domínio Público / Sharon McCutcheon pelo Pexels

A Polícia Civil identificou o primeiro suspeito de ter realizado latrocínios com três homens gays em Curitiba, no Paraná, e em Aberlardo Luz, no interior de Santa Catarina, como informa o portal G1. Identificado como José Tiago Correia Soroka, o jovem teve um mandado de prisão temporária expedida e sua imagem divulgada para auxiliar na procura.

Ambas as vítimas tiveram os roubos seguidos de morte realizados de maneira semelhante: morando sozinhas, tiveram encontros marcados em um mesmo aplicativo de relacionamento direcionado ao público LGBTQ+. As investigações apontam que, dessa maneira, o suspeito conseguiu acesso a casa dos rapazes.

Além de receberem fotos do suspeito, tiveram bens subtraídos em suas residências e, por fim, eram mortos sempre com estrangulamento, sendo posteriormente cobertos com tecidos. A constância dos atos foi atentada pelas autoridades de ambos os estados de atuação a partir de abril desde ano, quando a primeira vítima foi identificada.

Tratava-se de Robson Olivino Paim, cuja data da morte foi estimada pelos investigadores em 16 de abril deste ano. Nove dias depois, em 27 de abril, David Júnior Alves Levisio também foi encontrado sem vida. O último registro foi de Marco Vinício Bozzana da Fonseca, no dia 4 de maio. De acordo com a polícia, ainda houve uma tentativa de vitimar um rapaz em 11 de maio, escapando após o roubo.