Notícias » Brasil

Polícia precisou atirar para impedir roubo de objetos de Marília Mendonça

Para defender os pertences da cantora sertaneja, os PMs no local tiveram de disparar balas de borracha. Entenda!

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 11/11/2021, às 18h00

O violão da cantora
O violão da cantora - Divulgação / Vídeo / G1

No último sábado, 6, dia seguinte ao acidente de avião que vitimou a sertaneja Marília Mendonça, policiais militares que guardavam os pertences da cantora tiveram de atirar contra quatro pessoas que tentaram furtar tais itens. Naquele dia, os oficiais ainda protegiam outros funcionários, como os bombeiros que trabalhavam no local.

Os tiros só aconteceram depois que o grupo de assaltantes foi avisado, por ordens da PM, a não adentrar o local. Como os quatro seguiram em direção ao avião e continuaram com seu direcionamento de roubar os pertences da cantora, a polícia atirou na direção deles com balas de borracha. Após os tiros, os quatro suspeitos fugiram.

O episódio aconteceu na madrugada de 6 de novembro e o grupo apenas carregava uma lanterna acesa apontada para o avião. O oficial responsável, Marcio Pereira da Silva, foi quem disparou os tiros de borracha. As informações são do portal G1.

Os destroços da aeronave são os resultados de um triste acidente que tirou a vida de uma das maiores vozes do sertanejo brasileiro, Marília Mendonça. Junto dela, o episódio ainda vitimou o produtor Henrique Ribeiro, o tio e assessor da cantora, Abicieli Silveira Dias Filho, o piloto Geraldo Medeiros Júnior e o copiloto Tarciso Pessoa Viana.