Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Bruno Pereira e Dom Philips

Policia prende suspeito de ter ordenado mortes de Dom Philips e Bruno Pereira

Homem considerado suspeito de ter ordenado mortes de Dom Philips e Bruno Pereira tentava sair do Brasil

Redação Publicado em 08/07/2022, às 19h30

Jornalista britânico Dom Phillips e indigenista brasileiro Bruno Pereira na floresta amazônica - Divulgação/Arquivo Pessoal
Jornalista britânico Dom Phillips e indigenista brasileiro Bruno Pereira na floresta amazônica - Divulgação/Arquivo Pessoal

No último mês de junho, o ativista indígena Bruno Pereirae o jornalista britânicoDom Philipsdesapareceram durante uma viagem pela Amazônia, em um caso que atraiu atenção internacional. 

De lá para cá, inúmeros desdobramentos ocorreram nas investigações sobre o ocorrido, incluindo a recuperação dos cadáveres da dupla, e a prisão do pescador Amarildo da Costa Oliveira, que confessou os assassinatos. 

Um dos principais suspeitos de ter ordenado os homicídios, por sua vez, é o peruano Rubens Villar Coelho, conhecido pelo apelido de "Colômbia".

Ele foi detido por autoridades brasileiras na última quinta-feira, 7, após ser pego em flagrante tentando deixar o país enquanto portava documentos falsos, num crime que pode render até quatro anos de prisão. 

Segundo informações repercutidas pelo UOL, o Colômbia afirmou em interrogatório à polícia que não estava envolvido com os assassinatos.

Relembre o caso 

Bruno Araújo Pereira e o inglês Dom Phillips desapareceram na Amazônia. A informação foi divulgada através de uma nota emitida pela União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) no dia 6 de junho.

A nota descreveu que eles sumiram no trajeto que compreende a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte. Eles tinham o objetivo de realizar uma entrevista com indígenas próximo à localidade Lago do Jaburu. Vale ressaltar que Phillips e Bruno faziam expedições desde 2018, conforme divulgou o The Guardian.

Seus restos mortais foram localizados no dia 15 de junho, em um local sinalizado por Amarildo da Costa Oliveira, cerca de 3,1 km da região onde ocorreu o crime e foram encontrados pertences de comunicador e o indigenista. 

Em nota divulgada pela PM e repercutida pelo portal G1, foi declarado que Pereira morreu em decorrência de dois tiros na região abdominal e torácica, e um na cabeça, enquanto Phillips levou um tiro no abdômen/tórax. A munição usada nos homicídios geralmente é muito comum em caças.