Notícias » Curiosidades

Policial é morto por galo em briga de galo ilegal nas Filipinas

O animal atingiu o tenente com seu arpão de aço durante uma operação policial contra as rinhas

Giovanna de Matteo Publicado em 29/10/2020, às 08h00

Briga de galo, meramente ilustrativa
Briga de galo, meramente ilustrativa - Pixabay

Um policial morreu em meio a uma operação em Northern Samar, Filipinas, quando tentava capturar um galo que participava de uma briga de galos ilegal. O tenente Christian Bolok foi atacado pelo animal, que o atingiu com seu arpão - uma lâmina de aço que costuma ser presa na perna de galos de briga.

A lâmina antingiu a artéria femoral quando rasgou sua coxa esquerda. Ele foi levado rapidamente para o hospital mais próximo, mas acabou não resistindo e foi declarado morto logo após chegar na unidade.

A briga de galos é um evento muito comum e popular nas Filipinas, que geralmente atrai multidões de apostadores. No entando, devido a pandemia do novo coronavírus, as brigas de galo foram proibidas, para evitar aglomerações. 

Segundo a agência de notícias do governo The Philippine News Agency (PNA), antes da quarentena, os chamados "cockpits" eram licenciados, podendo acontecer aos domingos, feriados, e em cerimônias locais que durassem até três dias. 

O chefe da polícia provincial, o coronel Arnel Apud, se pronunciou à respeito do incidente à agência de notícias AFP: "foi infeliz", "um azar que não posso explicar", disse ele. "Não pude acreditar quando me foi relatado pela primeira vez. Esta é a primeira vez em meus 25 anos como policial que perdi um homem devido a uma espora de um galo de briga."

O coronel também aproveitou para enviar as "mais profundas condolências" para a família da vítima, segundo a PNA.

A operação resultou em três prisões, e na apreensão de sete galos de briga, dois conjuntos de arpões e 550 pesos filipinos (aproximadamente US $ 11). As investigações continuam para encontrar três outros suspeitos foragidos.