Notícias » Arqueologia

Ponta de flecha de mais de 2 mil anos pode ser evidência de batalha bíblica, diz estudo

O artefato encontrado em Gate, em 2019, seria uma prova de resistência contra a invasão da cidade pelo rei bíblico Hazael, afirmam pesquisadores

Alana Sousa Publicado em 29/05/2021, às 11h20

Ponta de flecha encontrada em Israel
Ponta de flecha encontrada em Israel - Divulgação/Projeto Arqueológico Tell es-Safi / Gath

Na antiga cidade de Gate, na Palestina, pesquisadores encontraram uma ponta de flecha feita de osso que pode estar relacionada com uma batalha descrita na Bíblia, ocorrida no final do século 9 a.C., conforme repercutiu a Live Science.

A área que hoje engloba Israel foi estudada por arqueólogos que identificaram vestígios de um massacre antigo. Segundo o Livro dos Reis (2 Reis 12:17) da Bíblia Hebraica, “Hazael, rei da Síria, subiu e atacou Gate e a capturou. Então ele se voltou para atacar Jerusalém”. A ponta de flecha pode ser uma evidência de que essa resistência realmente ocorreu.

Além da destruição em massa, Gate é conhecida por ter sido mencionada na Bíblia como a cidade do guerreiro Golias, morto pelo rei Davi — uma das histórias religiosas mais populares que ainda divide os historiadores.

Publicado recentemente no Near Eastern Archaeology, pesquisadores do Projeto Arqueológico Tell es-Safi / Gath afirmaram que o pedaço da flecha foi encontrado em 2019 em uma rua na parte baixa da cidade.

Os estudiosos acreditam que o artefato tenha sido disparado pelos defensores da região contra os avanços do rei Hazael. A equipe ainda sugere que a fecha “foi quebrada perto do meio do eixo, talvez como resultado desse impacto”, alegando que suas características apontam que o objeto atingiu seu alvo.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.