Notícias » Brasil

Por determinação da Justiça do Trabalho, Sergio Camargo é afastado da gestão de pessoas da Fundação Palmares

O presidente da instituição foi acusado de assédio moral

Redação Publicado em 12/10/2021, às 08h19

Sérgio Camargo
Sérgio Camargo - Divulgação/Fantástico/Rede Globo

Na noite da última segunda-feira, 11, a Justiça do Trabalho determinou o afastamento do presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo, das atividades relacionadas à gestão de funcionários da instituição.

Com isso, Camargo não pode efetuar nomeações e exonerações. Nem contratação de empresas terceirizadas ou transferência de servidores. A determinação também proíbe que o presidente da fundação promova atos de intimidação ou assédio através das redes sociais, contra funcionários e ex-funcionários do local.  

De acordo com informações do jornal O Globo, a decisão aconteceu após um apelo do Ministério Público do Trabalho (MPT), que havia pedido para que Sérgio fosse afastado de sua função, após acusações de assédio moral. Contudo, a medida atende parcialmente ao pedido.

Segundo a decisão do juiz Gustavo Carvalho Chehab, da 21ª Vara do Trabalho de Brasília, "Ficou claro [...] que o alegado abuso [...] está centrado na gestão de pessoas e na possível execração pública de indivíduos". Agora, Marcos Petrucelli é o responsável pela gestão de pessoas da Fundação.