Notícias » Coronavírus

Porta-voz chinês refuta alegações de que país não cooperou em investigação da OMS

Diretor-geral do órgão disse que país asiático foi pouco cooperativo em relação à investigação sobre origem da covid-19

Ingredi Brunato, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 17/07/2021, às 13h46

Imagem meramente ilustrativa de homem usando máscara
Imagem meramente ilustrativa de homem usando máscara - Divulgação / Pixabay

Na última sexta-feira, 16, Zhao Lijian, que é um porta-voz da China, rebateu as acusações feitas no dia anterior pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que chamou o país asiático de pouco cooperativo em relação à investigação a respeito da origem da pandemia de covid-19.

Segundo relatado por Zhao, e repercutido pelo UOL, “uma grande quantidade de dados” foi compartilhada com a organização internacional, com as autoridades chinesas indicando “linha a linha” o que necessitava de mais atenção. 

A teoria de que o vírus teria sido criado em laboratório e se espalhado por conta de um acidente, que foi rejeitada pela maioria da comunidade científica, havia sido impulsionada principalmente pelos discursos de Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos — todavia, recentemente, a especulação tem vindo à tona novamente. 

Em janeiro deste ano, uma equipe de especialistas da OMS fez uma viagem para Wuhan, onde os primeiros casos do novo coronavírus foram detectados, para tentar encontrar sua possível origem, porém as buscas foram infrutíferas. "Esta questão não deve ser politizada", concluiu Lijian, ainda de acordo com o UOL.