Notícias » Europa

Portugal ganha novo monumento em memória às vítimas do tráfico de escravos

O projeto vitorioso pertence a um angolano que decidiu fazer uma representação bastante figurativa de um dos momentos mais sangrentos da história

André Nogueira Publicado em 04/03/2020, às 10h03

Monumento novo
Monumento novo - Divulgação/Facebook

Lisboa, em Portugal, declarou a construção de um projeto artístico chamado Plantação – Prosperidade e Pesadelo, do angolano Kiluanji Kia Henda. Trata-se de um monumento em memória às vítimas do tráfico de escravos, retratando uma plantação com 540 canas-de-açúcar feitas em alumínio preto. Informação foi revelada pelo Facebook da – Associação de Afrodescendentes do país.

A instalação de arte ganhou um concurso lançado pela Câmara Municipal da capital portuguesa, vencendo de um português e um brasileiro. “Estamos muito felizes pela forma como decorreu o processo, pela participação das pessoas e dos concelhos que nos acolheram”, explicou Evalina Gomes Dias, presidente da Associação, ao jornal Público. O projeto recebeu o orçamento de 150 mil euros e está sendo erguido.

Kiluanji Kia Henda / Crédito: Divulgação/Twitter

 

Kia Henda nasceu em Luanda, Angola, em 1979, e recebeu o prêmio Frieze Artist Award, em Londres, no ano de 2017. A escolha de seu projeto demonstra a abertura do país às questões da memória colonial portuguesa e do tráfico atlântico, tema tabu em Portugal.

“A obra pretende tratar a memória da escravidão enquanto presença de uma ausência, pois não acreditamos ser possível representar de forma direta e realista tamanho trauma transnacional”, afirma a descrição do projeto original.