Notícias » Europa

Possível obra de Caravaggio recebe status de proteção na Espanha

Quadro quase foi leiloado por valor infinitamente menor no início deste ano

Fabio Previdelli Publicado em 22/12/2021, às 18h19

Suposta obra de Caravaggio
Suposta obra de Caravaggio - Casa Ansorena de Madri

No início deste ano, uma pequena pintura a óleo foi colocada para ser vendida em um leilão espanhol por 1.500 euros. Porém, o quadro jamais recebeu uma oferta, visto que especialistas sugeriram que ela poderia ter sido pintada pelo mestre italiano Michelangelo Merisi da Caravaggio. Agora, a pintura recebeu o status de proteção por ser um item de interesse cultural. 

Chamada de ‘Cristo flagelado’, a obra mede 111 centímetros por 86. Em abril, ela foi retirada de leilão após as suspeitas de que ela havia sido atribuída erroneamente à coleção do artista espanhol do século 17 José de Ribeira

Funcionários do museu do Prado, em Madri, afirmaram que há “evidências estilísticas e documentais suficientes” para sugerir que poderia ser um Caravaggio original, o que elevaria seu preço para mais de 50 milhões de euros. 

Nesta quarta-feira, 22, segundo o The Guardian, cerca de seis meses depois que o Ministério da Cultura da Espanha impôs uma proibição preventiva de exportação da pintura, o governo regional de Madri declarou formalmente a obra como um “bem de interesse cultural”.

Descrevendo-a como “um exemplo da excelência e do domínio pictórico do naturalismo italiano”  — movimento que teve grande influência na escola madrilenha do século 17. 

Elementos como as representações psicológicas das personagens, o realismo dos rostos, a força luminosa que ilumina o corpo de Cristo, a interação das três personagens e a comunicação que estabelece com o espectador tornam esta obra de grande interesse artístico”, disse o órgão em comunicado. 

Além do mais, a entidade disse que a obra merecia tal status de proteção independente de quem quer que fosse seu autor, embora as evidências apontem para o pintor italiano. “As informações que surgiram nos últimos meses, junto com os estudos realizados por especialistas, reforçam a tese de que é obra de Caravaggio”, completa a nota.