Notícias » Estados Unidos

Pesquisadores americanos afirmam ter registros impressionantes do Pé Grande

As intrigantes imagens da figura mitológica teriam sido feitas durante uma expedição pelas florestas de Oregon

Fabio Previdelli Publicado em 09/12/2019, às 13h47

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Getty Images

Uma criatura grande, peluda e bípede, como se fosse um macaco aparentado com um ieti tibetano e que vive nas regiões selvagens e remotas dos Estados Unidos e Canadá. É dessa maneira que muitos descrevem a criatura que está por trás da lenda do Pé Grande.

Mito? Apesar de nunca terem confirmado a existência da criatura, exploradores e cientistas adentraram as florestas de Oregon, nos Estados Unidos, para seguirem a trilha deixada pela lendária besta que instiga o imaginário popular.

Apesar da descrença de muitos, o grupo, que estava gravando um documentário para o canal Travel Channel, afirmou ter capturado imagens do Pé Grande. Ao analisarem pegadas do suposto monstrinho, os pesquisadores usaram câmeras térmicas para rastrear os “pontos de calor” e, assim, encontrar uma possível rota até a fera.

Pesquisadores usaram câmeras térmicas para rastrearem os “pontos de calor” e, assim, encontrarem uma possível rota até o Pé Grande / Crédito: Travel Channel

 

Questionada sobre a possível existência do Pé Grande, Mireya Mayor, primatologista da Universidade Internacional da Flórida, afirmou em entrevista à Live Science que a possibilidade de existência de um primata não descoberto estar escondido nas densas florestas de Oregon “está totalmente dentro das possibilidades”.

Durante as filmagens, Mayor, que já foi responsável pela descoberta de uma nova espécie de lêmure em 2001, e sua equipe conseguiram capturar imagens de um estranho animal em maio a mata.

Apesar de ser impossível afirmar a espécie do bicho que foi registrado, ela acredita que essa evidência pode despertar um pouco de esperança nos fãs da criatura. “Quando estávamos na floresta, pudemos capturar algo em vídeo que se encaixa nessa descrição: muito grande e movendo-se de maneira simiesca, quase que um bípede”, disse.

Mireya Mayor, primatologista da Universidade Internacional da Flórida, durante a pesquisa / Crédito: Travel Channel

 

Ela acredita que essa é a “evidência mais convincente que já viu até agora”. Mireya diz que as imagens captadas foram compartilhadas com um outro primatologista que, segundo ela, teria ficado impressionado. "[Ele] concordou comigo que algo semelhante a um macaco estava longe de seu lar".

Confira as imagens: 

Suposto avistamento do Pé Grande / Crédito: Reprodução

 

Suposto avistamento do Pé Grande / Crédito: Reprodução

 

Suposto avistamento do Pé Grande / Crédito: Reprodução