Notícias » Brasil

Presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, diz que irá processar Martinho da Vila por racismo

O motivo é uma declaração dada pelo cantor durante o programa 'Roda Viva', da TV Cultura

Redação Publicado em 18/08/2021, às 12h47

O cantor Martinho da Vila
O cantor Martinho da Vila - Wikimedia Commons/Marcos Oliveira/Agência Senado

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, afirmou nesta quarta-feira, 18, por meio das redes sociais, que irá processar Martinho da Vila por racismo. De acordo com informações do UOL, o motivo é que, durante o programa "Roda Viva", da TV Cultura, o cantor o chamou de "preto de alma branca".

"Ingressarei na Justiça com ação cível por danos morais contra Martinho da Vila, que atacou a minha honra com o uso da expressão 'preto de alma branca'. Na epigrafe da ação (sendo finalizada), o ensinamento de Morgan Freeman que pretos racistas da esquerda precisam aprender", escreveu Camargo em seu perfil no Twitter.

Retrocesso

Durante o programa, o músico foi questionado sobre o retrocesso das políticas públicas voltadas à população negra na educação brasileira. Em resposta, Martinho criticou: "A Fundação Palmares era uma fundação criada para tratar dos assuntos da cultura negra. Mas botaram aquele cara lá, o Camargo, um bolsonarista radical."

Ainda se referindo ao presidente da fundação nomeado por Bolsonaro, o cantor declarou: "Ele é um preto de alma branca, como se diz. No duro, ele gostaria de ser branco e se sente branco. Para ele, tem que acabar com todas as coisas de negro".

Conforme lembrou o UOL, Sérgio Camargo foi considerado pela ONU "inapto" para ocupar um cargo tão importante no Brasil, sendo que relatores da organização chegaram a enviar uma carta aberta ao governo brasileiro questionarando ações do mesmo.