Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Sri Lanka

Presidente do Sri Lanka é escoltado após manifestantes invadirem a residência oficial

Manifestantes invadiram a residência oficial de Gotabaya Rajapaksa, presidente do Sri Lanka

Redação Publicado em 09/07/2022, às 10h30

Registros da invasão da residência do presidente do Sri Lanka - Divulgação/Vídeo/Youtube/The Guardian
Registros da invasão da residência do presidente do Sri Lanka - Divulgação/Vídeo/Youtube/The Guardian

O dia foi marcado por uma ação de manifestantes no Sri Lanka. Em um dia de protestos, eles acabaram invadindo a residência oficial de Gotabaya Rajapaksa, atual presidente de Sri Lanka. O episódio ocorreu neste sábado, 9, em Colombo, conforme repercutido pelo DW.

Os manifestantes, incomodados com a atual gestão do mandatário frente à crise econômica, pedem a renúncia de Gotabaya Rajapaksa. Atualmente, o país encara a falta de alimentos e combustível, apagões, além da inflação galopante.

No episódio que resultou na invasão da residência, os manifestantes passaram pelo perímetro de segurança instalado ao redor da casa. Dentro da residência oficial, registros ao vivo mostraram os manifestantes cantando nos corredores e até mesmo quartos da residência localizada em Colombo. Entre os gritos entoados, os manifestantes dizem que 'Gotabaya está louco', 'Gotabaya vá para casa', ou 'Gotabaya está com medo'. 

Conforme repercutido pelo jornal local Ada Derana, as autoridades tentaram manter a ação dos manifestantes com gás lacrimogêneo, contudo, fora em vão. O veículo também informou que o presidente não se encontrava no local após a invasão. 

E o presidente?

Uma fonte disse à AFP que Gotabaya Rajapaksa foi escoltado em segurança e atualmente conta com proteção de uma unidade militar. 

"O presidente foi escoltado para um lugar seguro", relatou a fonte. "Ele ainda é o presidente, está sendo protegido por uma unidade militar."

O mais importante hospital de Colombo também informou que 14 pessoas passam por atendimentos como resultado da bomba de gás lacrimogêneo lançada.