Notícias » Crimes

Presidente do Suriname é condenado por morte de opositores em 1982

Desi Bouterse estava em viagem diplomática na China quando foi sentenciado a 20 anos de prisão pela morte de 15 críticos

André Nogueira Publicado em 01/12/2019, às 12h24

Presidente do Suriname Desi Bouterse
Presidente do Suriname Desi Bouterse - Getty Images

O presidente do Suriname Desi Bouterse foi condenado por um tribunal militar a 20 anos de prisão na última sexta-feira, 29, por assassinato e execução de 15 adversários políticos no Golpe de Estado que garantiu o seu poder em 1982.

O pedido de prisão foi feito pela oposição durante uma viagem diplomática do presidente na China. Apesar da condenação, o tribunal militar ainda não ordenou sua prisão.

Bouterse / Crédito: Wikimedia Commons

 

Segundo a sentença, Bouterse supervisionou uma operação militar responsável pelo sequestro de 16 críticos durante a sua ditadura, matando 15 deles numa fortaleza em Paramaribo. O sobrevivente testemunhou em favor da condenação, que também resultou na prisão de outros seis oficiais aposentados.

A defesa do presidente nega as acusações e deverá recorrer a decisão na justiça. Bouterse ainda não se pronunciou sobre a condenação. Ele tinha uma viagem a Cuba marcada, mas a cancelou para retornar ao país rapidamente.