Notícias » Entretenimento

Primeira edição de Harry Potter, deixada como herança, pode ser vendida por valor surpreendente

Obra se encontrava parada numa estante há 16 anos, na Inglaterra

Redação Publicado em 06/04/2021, às 13h09

Imagem da primeira edição da obra (à esqu.) e imagem do filme (à dir.)
Imagem da primeira edição da obra (à esqu.) e imagem do filme (à dir.) - Divulgação/Hansons Auctioneers

Lançada pela escritora J. K. Rowling em 1997, a saga do bruxinho Harry Potter encanta gerações até os dias atuais. Tratando-se de um clássico, não é de se espantar que cópias das edições iniciais das obras de Rowling tenham se tornado raridade nos dias atuais. E foi justamente por isso que eu um caso ocorrido na Inglaterra chamou atenção da mídia. As informações são do Birmingham Mail.

Conforme repercutido pelo Splash, do UOL, quatro mulheres acabaram se deparando com uma primeira edição rara do primeiro livro de Harry Potter.

Especificamente, o caso se refere a uma herança que fora deixada pela mãe, que comprou o exemplar no ano de 2003 por aproximadamente uma libra esterlina (aproximadamente R$ 7,76). Em uma reviravolta impressionante, as jovens pretendem vender a obra através de um leilão. 

"Mamãe nos deixou um presente fantástico graças à sua paixão pelos livros e sua determinação em nos encorajar a ler. Ela adorava livros", disse uma das filhas. 

Atualmente, a previsão é que o item de colecionador seja vendido por valor estimado entre 20 mil a 30 mil libras. Para se ter ideia, em moeda convertida, seriam valores aproximados em cerca de 155 mil a 232 mil reais na cotação atual. 

Mas como as mulheres encontraram o livro?

Bom, a mais velha, que tem atualmente 31 anos, permaneceu no anonimato e disse que a obra estava parada numa estante há 16 anos, período que compreende a morte da mãe, vítima de um câncer. Ela acredita que o clássico possivelmente foi adquirido numa feira de livros de uma escola. 

Mas foi apenas quando o seu pai se deparou com edições do bruxinho sendo vendidas por preços inacreditáveis, que veio a ideia de tirar o livro do móvel e dar para as filhas.

Para definir que, de fato, se trata de um item de colecionador, a família pesquisou e descobriu que o exemplar de capa dura, que compreende a primeira triagem, acaba sendo definido como raro.

Quanto ao leilão, sem data definida até o fechamento da reportagem, o objetivo é dividir o valor entre as irmãs. "O dinheiro será dividido entre quatro irmãs e será muito apreciado, especialmente por minha irmã mais nova, que tem apenas 21 anos", explicou.